Eu sou super a favor de mudar a decoração da casa de acordo com o nosso estado de espírito. Afinal, esse é o único lugar da vida que deve ficar e-xa-ta-men-te como nós queremos para nos sentirmos bem, confortáveis e à vontade. Por isso, se a parede branca, o hack preto ou a cômoda begecordeburroquandofoge estão te incomodando, lembre-se: todos eles podem se transformar em novos se apenas adicionarmos uma nova cor. 

E é geralmente aí que o bicho pega. A tinta.

57284300

Quando você vai atrás de tinta, encontra uma infinidade de opções, texturas e funcionalidades. É tanta coisa, tanta variedade que nos deixa loucos. Se você não tem uma noção das diferenças entre os grupos, acaba usando um único critério: a cor. Uma vez, fiquei horas pra escolher uma tinta para a parede do meu antigo apartamento, até que um atendente da Leroy Merlin me abordou e me disse: não existe uma tinta híbrida para todas as aplicações, tem que levar em consideração a superfície e o local onde ela vai ser aplicada. Lembro que olhei pra ele com uma cara de pelamor de Deus me ajuda. E assim, ele me deu uma dica básica: ler e interpretar os rótulos dos produtos.

Então hoje, vou fazer a atendente de loja de tintas e passar algumas dicas pra vocês. Se arrumar aquele móvel antigo está nos planos, leve em conta essas indicações:

LATEX

É a mais comum delas. Por ter uma base solúvel em água, ela seca rápido e tem odor mínimo. O tipo látex PVA, por exemplo, é o mais indicado para o interior da casa e pode ser limpo apenas com um pano úmido. Não é recomendada para áreas externas, nem superfícies molhadas ou que podem receber água.

ACRILICA

É parecida com a látex porque também é solúvel em água e seca rápido. A diferença está na composição do produto: como contém resinas acrílicas, dá alta impermeabilidade e, por isso, pode ser indicada para pinturas externas, além de superfícies na cozinha, banheiro e área de serviço. Outra diferença (além do preço, ela é mais cara) é na hora da limpeza: enquanto a látex deve ser limpa com pano úmido, a acrílica permite ser lavada em água abundante.

ESMALTE

É boa para ser aplicada em ferro e madeira porque não é à base de água e sim de óleo. Portanto, se o seu objetivo é reformar aquela cadeira de madeira, por exemplo, é a mais indicada de todas. Já para as paredes, não contem com ela. O preço é mais alto que as demais.

EPOXI

São ideais para pinturas em áreas de inundação, como por exemplo, piscinas. Como o manuseio dela é muito específico, é sempre bom contar com um profissional para dar aquela ajuda amiga e evitar problemas futuros. Para a parte interna da casa, é indicada para box do banheiro e área de serviço.

VERNIZ

Uma vez aplicado o verniz, ele forma uma camada protetora sólida e fina que protege a área. É indicada para finalizar a reforma em superfícies de madeira e ferro, por exemplo.

O BRILHO: FOSCO, SEMIBRILHO OU ACETINADO?

Fosco: atualmente pode ser encontrado nas tintas látex e acrílica. Esconde bem as imperfeições da superfície, dá aspecto aveludado, mas é bem chatinho na hora de limpar.

Semibrilho: é indicado para superfícies bem lisas, sem ondulações, pois ele costuma deixar evidente as imperfeições. É o tipo de acabamento que proporciona mais brilho e reflexo.

Acetinado: tem brilho intermediário em relação ao fosco e o semibrilho. Esse tipo de acabamento dá um toque de seda à parede, esconde um pouquinho as imperfeições e são recomendados para cores claras.

Dicas anotadas? 🙂

Posted by:Giovanna Delfini

Jornalista, gaúcha, gremista, curiosa, teimosa, exagerada.

2 replies on “Tintas: você sabe a diferença entre elas?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s