Olha, a vida não é um moranguinho. Mesmo.
Digo isso porque, por mais que a gente trace um plano, defina uma meta, vá atrás dos sonhos, nem sempre conseguimos chegar lá (pelo menos do jeito que queremos). O que talvez faça da vida da gente mais emocionante: ao invés de uma reta, ela nos impõe subidas, descidas, curvas fechadas, neblina, incertezas e também novas certezas.

Um recomeço nada mais é do que traçar a mesma meta, porém seguindo um outro caminho. Eu sei que parece simples, mas digo que pode ser mais fácil do que a gente imagina. Eu, por exemplo, tive muitos “recomeços”: quando saí do interior e fui morar em Porto Alegre, quando saí de Porto Alegre e me joguei em São Paulo sem certeza nenhuma (tendo que montar e sustentar uma nova casa), quando vi uma pessoa que amava quebrar meu coração em pedaços, quando comecei a trabalhar com algo que não era expert, quando tive que voltar pro Sul para cuidar (e me reaproximar) do meu pai, quando tive meu coração estraçalhado novamente, e por aí vai. Mas sabe o que fiz em todas essas ocasiões? Catei meus caquinhos, levantei a cabeça e segui em frente como uma nova Giovanna. Mais fortalecida, determinada e focada. Ninguém nasce para dar errado. Ninguém nasce predestinado ao fracasso.

O recomeço pode ser dolorido por muitas razões, pode nos impor momentos de baixa, mas sabe o que eu acredito? MESMO? Que somos capazes de determinar o tempo dessa baixa. O que para alguns demoram dias, para outros semanas e para outros meses. Mas o que importa é que, sempre depois do fim de um ciclo, automaticamente, mesmo sem percebermos, começamos outro. E é aí que temos um coringa: já sabemos onde não podemos mais errar.

Desculpem o desabafo. Mas acho que isso pode servir para muitas pessoas que estejam passando por um momento como esse. Um novo trabalho, uma nova cidade, uma nova casinha, um novo amor causam frio na barriga, borboletas no estômago, medo. Mas acreditem, tudo isso passa rápido. Desde que você se mantenha firme de suas decisões e que continue visualizando o que você quer, mesmo que seja lá de longe.

Posted by:Giovanna Delfini

Jornalista, gaúcha, gremista, curiosa, teimosa, exagerada.

4 replies on “Sobre recomeço

  1. O texto coube perfeitamente na minha atual situação, juntando meus cacos, refazendo a rota pra chegar no mesmo objetivo de antes. Que venha casa nova, cidade nova, novos amores, e que tudo de ruim passe logo!

  2. Mesmo lendo esse texto tanto tempo depois, fiz questão de comentar pois reflete o momento que estou passando: me reinventando, catando os caquinhos, me reerguendo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s