Então, hora de abrir as portas do seu coração para esse material que passou anos e mais anos sendo esnobado pelas pessoas. Só que o que muitos não sabem é que ele pode ser mais forte e resistente a rachaduras e encolhimento se compararmos com o MDF e o MDP, por exemplo. Além disso, é comum ouvir que compensado e aglomerado são praticamente a mesma coisa. E definitivamente não são! Para provar essa brutalidade, aqui vão algumas diferenças básicas:

folheado_largeO aglomerado é o resultado de uma mistura de resíduos de madeira. Entre eles estão o pó e a serragem, que são incorporados com cola e resina. É por isso que ele tem aquele aspecto esfarelento e granulado quando olhamos as laterais do material. Os aglomerados são usados em móveis com baixa qualidade, pois podem rachar quando perfurados com pregos ou parafusos, não são resistentes à água e têm uma curta durabilidade. Porém, móveis feitos com esse material têm baixo custo, o que pode ser um grande diferencial para quem tem o orçamento bem apertadinho.

leroy merlinJá o compensado é feito com placas finas de entalho de madeira unidas com resina, por isso aquele visual “em camadas”, um dos grandes charmes desse material. Por incrível que pareça ele tem a mesma elasticidade e a resistência ao peso que a madeira maciça e é resistente à água (por isso que temos visto muito em móveis de cozinha e lavanderia, por exemplo). O compensado pode ser divido em subcategorias:

– Compensado Antiderrapante: as lâminas são coladas com resina fenólica WBP e revestidas com filme fenólico. Um dos lados recebe a camada antiderrapante, por isso é ideal para pisos em geral.

– Compensado Laminado: tem lâminas sobrepostas em sentido alternado, sempre em número ímpar. O acabamento recebe lixamento em ambas as faces. No que é usado: prateleiras, armários, revestimentos.

– Compensado Naval: tem cola à base de fenol e formol à prova da água. As lâminas são sobrepostas em sentido alternado, em número ímpar, assim como a versão laminada, e recebe lixamento nas faces. Como é resistente, pode ser usado em balcões de cozinha, por exemplo, ou receber muitas outras funcionalidades diferentes.

– Compensado Sarrafeado: o meio da chapa é composto por um tapete de sarrafos paralelos de madeira pinus, unidos por um fio de nylon com cola. No fim, esse tipo de compensado ainda passa por um processo de lixamento. Ideal para portas, tapumes e divisórias;

Os tipos de compensado que encontramos por aqui são feitos de pinus (a madeira queridinha do momento) e de virola. O que difere uma da outra está nos nossos olhos: enquanto o pinus tem aqueles vários nós, a virola é mais lisa e uniforme. Além de todos esses atributos estéticos e de uso no dia a dia, o que faz o compensado ser tão bacana é a pegada sustentável que ele tem. Afinal, ele é composto por madeira de reflorestamento, o que ajuda o meio ambiente e nos dá aquela sensação boa de estarmos fazendo a nossa parte para preservar o planeta. Outro ponto alto é a versatilidade: ele fica ótimo em painéis de TV, mesas laterais, mesas de escritório e de jantar, criado-mudo, cabeceira de camas, racks, prateleiras e por aí vai. Dá só uma olhadinha:

Como toda madeira, há espaço para o compensado ser combinado com praticamente todas as cores e estilos de decoração. Do industrial ao moderno, ele é super bem-vindo com a sua leveza e rusticidade. E aí, conseguiu cair de amores? Ou pelo menos tirar aquela cara feia quando ouve falar desse rico material? ❤

Posted by:Giovanna Delfini

Jornalista, gaúcha, gremista, curiosa, teimosa, exagerada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s